quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Em Deus encontramos a verdadeira felicidade!

  Por Ronald Maia Estiliano.
  Abandonado ou Seguro?
   Meus pais estão fora o tempo todo, vivo praticamente por minha conta;
   Meus pais são divorciados, não posso suportar meu/minha padrasto/madrasta;
   Eles não se importam comigo, nunca estão por perto. Sinto-me tão só;
   Odeio quando meus pais discutem;
   Não posso contar com ninguém;
   Você se identificou com algumas dessas situações? 
   Ninguém gosta de estar sozinho, e se sentir abandonado.  Talvez seus pais não estão por perto quando você mais precisa e isso  te entristece muito. Mas quero chamar sua atenção para você persistir e buscar reverter essa situação em Deus, pois Ele tem a solução para todos os seus problemas. 
   Esse mesmo Deus te ama e está sempre perto de você! Busque refúgio Nele e estarás seguro.
   Agora vou contar uma parabóla do Filho perdido para você.

Lucas 15.11-24:

11. Jesus também contou-lhes outra parábola: Certo homem tinha dois filhos. 12. O mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me toca. Repartiu-lhes, pois, os seus haveres. 13. Poucos dias depois, o filho mais moço ajuntando tudo, partiu para um país distante, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente. 14. E, havendo ele dissipado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a passar necessidades. 15. Então foi encontrar-se a um dos cidadãos daquele país, o qual o mandou para os seus campos a apascentar porcos. 16. E desejava encher o estômago com as alfarrobas que os porcos comiam; e ninguém lhe dava nada. 17. Caindo, porém, em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome! 18. Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; 19. já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados. 20. Levantou-se, pois, e foi para seu pai. Estando ele ainda longe, seu pai o viu, encheu-se de compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou. 21. Disse-lhe o filho: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho. 22. Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, e vesti-lha, e ponde-lhe um anel no dedo e alparcas nos pés; 23. trazei também o bezerro, cevado e matai-o; comamos, e regozijemo-nos, 24. porque este meu filho estava morto, e reviveu; tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a regozijar-se. 
    Nessa parábola o abandonado é o pai, talvez você esteja se portando igual ao filho pródigo, achando que sabe tudo e acaba tomando atitudes erradas.
   Podemos aprender muito com essa parábola:
1- Devemos dar mais valor a Deus e a nossos pais;
2- Deus e nossa família são mais valiosos que qualquer riqueza e curtição;
3-  Muitas vezes temos tudo de bom na nossa frente, mas não enxergarmos;
4-  Nem todos que estão a nossa volta são amigos de verdade, pois a qualquer momento  que você tiver no fundo do poço muitos vão se distanciar de você;
5- A segurança que nós necessitamos só encontraremos em Deus;
6- Busque o auxílio e a direção de Deus para tudo que você planeja e deseja, pois somente Ele tem a capacidade de dirigir nossas vidas. Melhor uma vida maravilhosa com Deus na direção, do que uma vida cheia de consequência por ter passado na frente de Deus;
7- Nem tudo que o mundo nos oferece é bom, devemos tomar cuidado para não sermos enganados;
8-  Assim como esse pai continuou amando seu Filho e ansiava pela  sua volta, Deus também te ama e está de braços abertos para te receber. Tome uma atitude e volte pra casa, volte pra Deus;
9- Se sua vida está parecida com a do filho pródigo e você está preso as drogas, a criminalidade, a prostituição, eu quero te dizer que ainda há tempo para sua vida ser consertada, venha logo, Deus te espera. O melhor caminho é Jesus!
10- Você tem valor pra Deus, você é raridade!
 Se você se sente sozinho, saiba que Deus é a melhor companhia, e Ele quer estar perto de você. Mas é necessário que você abra o seu coração pra Ele fazer morada.