domingo, 5 de março de 2017

Relatos do carnaval!


Relato de um irmão que trabalhou no carnaval de Salvador...

Olá irmãos a paz do Senhor, quero compartilhar uma experiência com todos para que sirva de alerta, despertamento e intercessão nesses últimos dias. Foi atualmente, no trabalho direto no carnaval de Salvador agora recentemente. Admito que não trabalhei por opção, mas por imposição do Serviço Militar, porém entendo que por outro lado, houve a vontade permissiva de DEUS para que eu presenciasse detalhes que a mídia nunca mostra. Confesso que trabalhei no ano passado e fiquei constrangido com algumas cenas. Porém esse ano, tive medo da ira de Deus sobre o excesso das práticas vergonhosa durante o circuito. Acredito que o que aconteceu na cidade de Sodoma, Gomorra e Babilônia; foi fichinha diante dessa festa maligna. A moda desse ano era todo mundo usar um chifre eletrônico na cabeça, fazendo apologias ao diabo. Os jovens entravam em convulsões de tanto usar cocaína e álcool. As músicas não tinham letras e só gestos obscenos. Nos blocos ligados ao cadomble, as pessoas passavam literalmente "manifestadas" atrás do trio. Os artistas faziam saudações claras aos demônios e o povo concordavam levantando as mãos. Artistas como Daniela Mercury "profetizava" que a Bahia é dá macumba e do homossexualismo. Era difícil encontrar um casal heterossexual porque o normal era ver dois, três homens ou duas mulheres se beijando sem nenhum pudor, vergonha ou recato. Dava para qualquer pessoa, mesmo sem nenhuma visão espiritual, perceber o nível do peso, do pecado e da opressão naquele ambiente. As pessoas perderam o respeito pelas autoridades e quando isso acontece a sociedade se destrói. Mas o que mais preocupa é que parece que a estratégia do diabo está tendo efeito. Porque enquanto nós Evangélicos, nos dividimos: um irmão se levantando contra outro. Um querendo puxar o tapete do outro. Um querendo mostrar que possui mais poder e mais conhecimento do que o outro. Irmãos que não suporta o outro, que fala de tudo até do próprio Deus. É  nesse cenário de dispersão o inimigo tá fazendo a "festa". Irmãos, venho em nome de Jesus Cristo pedir a todos que clamem pela Bahia, clamem por essa geração porque a nossa família também está em perigo. A sensação é de que tudo está perdido. Mas se Jesus voltasse a partir de agora, pelo menos iríamos nos apresentar diante do mestre consciente de ter feito a nossa parte.