segunda-feira, 17 de julho de 2017


A Vontade de Desistir

A vontade de desistir é um sentimento que ocorrer em muitos obreiros nas igrejas de todo o mundo “Eu me incluo neste grupo”.  Quantas vezes nos deparamos com a vontade de apenas assistir o culto e não fazer nada?  Quantas vezes nos sentimos desanimados para se expressar na igreja?  E quantas vezes somos apenas decoração dentro da igreja?

Venho buscando a resposta para estas questões, para entender o porquê do acomodamento das pessoas e “me incluo nesta também” em relação à obra de Deus e tenho certeza que muitos quando lerem está explanação podem dizer a si mesmo: “Pra mim isto não serve talvez para o fulaninho de tal”, mas quero que considere alguns atos e verifique se você se encaixa em alguns destes itens.


Se você sente isto no seu coração, talvez seja devido a uma destas situações:

– PECADO: Este normalmente é o principal fato do sentimento de desistência, a palavra de Deus nos diz que quem peca é escravo do pecado, porém temos que ter em nossa mente que juntamente com o pecado também ocorre em nosso coração dois sentimentos o orgulho e a culpa, o primeiro impede que seja gerado em nosso coração o arrependimento pelo ato que cometemos já o sentimento de culpa nos faz sentir inferiorizado pensamos que não merecemos perdão daí o desanimo e a vontade de parar de trabalhar na obra de Deus.

– SENTIMENTOS PASSADOS: Algumas situações do dia-a-dia na igreja nos remetem a experiências passadas, nas quais o espírito de derrota e o sentimento que não iremos alcançar nossos objetivos nos afetem novamente.

– PESSOAS: Hoje as igrejas estão repletas de pessoas “crentes” que vivem criticando, reclamando, desanimadas, ou que não fazem nada de mais, mas acham que fazem muitas coisas e menosprezam umas as outras, que tem muitas idéias, mas se perdem em suas próprias convicções, fato este devido à profecia de Jesus (“E por se multiplicar a iniqüidade o amor de muitos esfriara” -MT.  24.  12), sabemos que de fato este é um motivo que muitos deixam ou param no caminho.

– CANSAÇO FÍSICO E PSICOLÓGICO: Esse foi um dos fatos que já me deixou a beira de uma desistência, aprender a conciliar o tempo é um dos principais pontos para um bom equilíbrio na obra, muitos se sobrecarregam de funções ou pelo desnivelamento no compromisso com a obra fazem alguns trabalharem mais por simples opção.  Uma coisa precisa ficar claro às vezes devemos sair do nosso pedestal e admitir que devessem iniciar outra estratégia ou tomar outros rumos na obra que estamos fazendo, e isto não significa de fato uma desistência e sim um ato inteligente, um novo rumo para uma abrangência maior da nossa participação na obra cristã, a teimosia muitas vezes é uma das nossas principais barreiras para o alcance de nossa benção.  A mensagem que deixo é esta e esta em João 16:33 –

“Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.”

 Fiquem na paz do Senhor.